Banner


Esse tipo surge em decorrência da má circulação sanguínea na pálpebra inferior. Assim, quem tem tendência a sofrer com problemas circulatórios ou dorme mal à noite fica com essa região avermelhada, arroxeada ou azulada.

Nessa situação, o tratamento se dá por meio da drenagem linfática e do uso de dermocosméticos na região afetada. Em casos mais sérios, o recomendado é fazer uma cirurgia para a retirada das bolsas.

Olheiras pigmentadas

Nesse tipo de olheiras, há o surgimento de manchas acastanhadas e marrons logo abaixo dos olhos, podendo acometer também a pálpebra superior. As olheiras pigmentadas também estão relacionadas à etnia, tendo ligação com a genética.

Em decorrência da alteração da cor, o tratamento é feito por meio da aplicação de técnicas e cosméticos para ajudar na circulação. Outra alternativa, que deve ser analisada por um esteticista profissional, é o uso de laser de CO2 fracionado e luz intensa pulsada.

Olheiras estruturais

Essas olheiras são formadas por uma área profunda abaixo dos olhos. Elas ocorrem por motivos genéticos e, por isso, podem surgir ainda na juventude. Por conta de serem caracterizadas pelo déficit de volume, uma das opções de tratamento é o preenchimento com ácido hialurônico.

Com ele, é possível devolver o volume à área, o que minimiza a sombra e a depressão existente na região.

Olheiras mistas

O último tipo de olheira muito comum é a mista, que consiste na mistura de alguns tipos abordados anteriormente. Desse modo, a pessoa pode sofrer com a olheira vascular juntamente com a profunda, ou a pigmentada junto com a vascular, por exemplo.

Nesse caso, que mescla mais de uma característica e causa, o profissional precisa avaliar a situação para indicar o melhor tratamento, de modo a diminuir ou combater seus efeitos.

Como tratar as olheiras?

Existem diversos tipos de tratamento voltados a suavizar a coloração das olheiras. Contudo, lembre-se de que é fundamental consultar um dermatologista para que ele possa identificar e realizar o procedimento mais adequado de acordo com o seu caso.

Confira, a seguir, as principais opções disponíveis nas clínicas estéticas.

Peeling com ácido

O peeling com ácido é uma ótima alternativa para combater as olheiras. O tratamento consiste na retirada da camada média e externa da pele, promovendo o crescimento de uma nova parte, mais clara e firme. Esse procedimento remove a melanina da derme.

Os ácidos mais indicados para a realização técnica são:

  • ácido mandélico;
  • ácido retinoico;
  • ácido lático;
  • ácido glicólico;
  • ácido salicílico.

Todos eles são ideais para a eliminação do melasma e a promoção do rejuvenescimento da pele. O recomendado é realizar cerca de 2 sessões por mês, de acordo com a sua necessidade.

Microagulhamento

O microagulhamento é uma técnica que usa um equipamento com pequenas agulhas que perfuram a pele, com o objetivo de estimular a produção de colágeno na região. Esses itens são acoplados em uma caneta, ou rolinho, que é deslizado sobre a área a ser tratada, em movimentos de vai e vem, com uma duração média de 45 minutos.

Nesse tratamento, são realizadas microperfurações na derme, causando vasodilatação e reestruturando a aparência saudável da pele. A técnica é ideal para as olheiras que não são muito profundas, já que reduz a pigmentação da região.

Laser

O laser é uma das melhores opções para tratar as olheiras pigmentadas. O feixe age nas regiões manchadas, pois a sua energia é atraída pelos pigmentos dos pequenos vasinhos da área, destruindo-os e levando ao clareamento significativo.

O calor emitido pelo laser consegue estimular a produção de colágeno, estimulando o tônus da pele e reduzindo a flacidez de toda a região. Para um bom resultado, são necessárias cerca de 5 sessões mensais, com 20 minutos de duração cada uma.

Carboxiterapia

A carboxiterapia é um procedimento que tem como base a introdução de gás CO2 medicinal nas camadas inferiores da pele. Essa técnica age diretamente na redução da quantidade dos vasos sanguíneos localizados na pálpebra inferior.

A injeção do gás carbônico é responsável por dilatar esses vasinhos, o que facilita a circulação do sangue, incrementando a produção de elastina e colágeno. Um dos resultados é a redução do escurecimento das olheiras e o rejuvenescimento da pele. Para resultados satisfatórios, são necessárias cerca de 4 sessões, que duram 30 minutos.

Agora que você já conhece os principais tipos de olheiras e as opções de tratamentos, saiba que é importante consultar um profissional especializado para que ele avalie o seu rosto e indique a melhor opção. Além disso, escolha uma clínica de qualidade e com preço justo.

Gostou deste post e quer complementar a sua leitura? Então, aprofunde-se nos melhores tratamentos estéticos para olheiras!


Dicas da GiO

Tipos de tratamento

Teste
Tratamentos Faciais

Indicados para prevenir ou combater consequências do envelhecimento cutâneo como, por exemplo, flacidez, rugas, linhas de expressão e mais...

Teste
Depilação a Laser

Acabe com os pelos indesejáveis pelo corpo inteiro. Mesmo os pelos mais grossos e rebeldes podem ser removidos em apenas algumas sessões.

Teste
Tratamentos Corporais

Não podemos nos esquecer de cuidar da nossa maior e mais importante ferramenta para cumprir as atividades do dia a dia: o nosso corpo.