Banner

Você sabe quais são as diferenças entre dermocosméticos e cosméticos? Enquanto o primeiro apresenta uma ação mais profunda na pele, o segundo age nas camadas superficiais, provocando mudanças imediatas na sua aparência.

Cada um deles oferece benefícios específicos e apresenta indicação para determinados casos. Hoje em dia, já existem diversas opções no mercado, mas é fundamental entender melhor como eles se caracterizam antes de fazer um investimento.

Para ajudar você nessa pesquisa, explicaremos quais são as principais diferenças entre dermocosméticos e cosméticos a seguir. Confira!

O que são dermocosméticos?

Os dermocosméticos, também conhecidos por cosmecêuticos, são produtos que agem nas camadas mais profundas da pele. Eles promovem modificações fisiológicas que melhoram significativamente a aparência. Geralmente são baseados em estudos clínicos que comprovam sua eficácia.

Os dermocosméticos contêm ativos com grande capacidade de penetração na pele, enquanto os cosméticos apresentam uma ação superficial. No geral, o produto atua diretamente nas causas do problema, funcionando como um tratamento estético

Ao contrário do que muitos podem pensar, os dermocosméticos não são necessariamente melhores que os cosméticos. Eles apenas apresentam funções e indicações para ocorrências na pele diferentes.

Benefícios

Os dermocosméticos são embasados por pesquisas e testes clínicos. Por isso, oferecem maior segurança e eficácia em grande parte dos tratamentos estéticos. Esse tipo de produto apresenta função preventiva que vai muito além da estética.

Isso porque os dermocosméticos atuam no problema de pele em si, reduzindo e, até mesmo, eliminando disfunções. Os dermocosméticos são registrados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) como grau II, o que quer dizer que eles não são considerados apenas cosméticos, mas acabam ocupando o mesmo patamar de alguns medicamentos.

Indicações

Em geral, os dermocosméticos são indicados para tratamentos de médio a longo prazo para problemas mais duradouros na pele. Seus ativos farmacológicos são indicados principalmente para tratar acnes, rugas, manchas, oleosidade, cicatrizes, olheiras, sinais de envelhecimento, entre outros casos.

Não é necessário ter receita médica para adquirir dermocosméticos. Eles são vendidos livremente em farmácias e lojas especializadas. Os compostos dos produtos são testados e comprovados em laboratório, tendo como base substâncias exclusivas e patenteadas.

O que são cosméticos?

Os produtos cosméticos são amplamente utilizados e contêm agentes que atuam nas primeiras camadas da pele, oferecendo efeitos imediatos, mas sem tratar o problema em si como os dermocosméticos. Maquiagens, xampus, sabonetes e desodorantes são exemplos de cosméticos usados diariamente.

Os princípios ativos encontrados em cosméticos são vitaminas, óleos vegetais, aloe vera, entre muitos outros. As substâncias promovem um tratamento mais superficial. Elas podem auxiliar na limpeza, hidratação, proteção e embelezamento da pele. 

Os cosméticos passam por pesquisas e diferentes níveis de testes de comprovação de eficácia, tendo ação complementar aos dermocosméticos. A diferença é que sua ação é imediata e altera a aparência apenas pelo período em que se mantém na pele. Os produtos devem garantir segurança de uso e ter registro na Anvisa para serem comercializados.

Benefícios

Um dos benefícios dos cosméticos é a capacidade de amenizar linhas de expressão, manchas, entre outras irregularidades na pele de forma instantânea e prática. Mesmo que o efeito não seja duradouro, os cosméticos têm preço mais acessível e são fáceis de adquirir. 

É claro que os benefícios dos cosméticos podem ser potencializados pelo uso combinado com dermocosméticos. Antes de aplicar maquiagem, por exemplo, você pode usar um produto com uma seleção de ativos que reduz as imperfeições e proporciona um tratamento mais eficiente para a pele.

Indicações

Os cosméticos são utilizados diariamente, auxiliando na limpeza, hidratação e proteção do corpo. Caso o seu objetivo seja ter um efeito imediato para um evento especial, por exemplo, o cosmético é a melhor opção, mesmo que não ofereça um tratamento para o problema específico. 

Também são indicados para quem têm olheiras ou manchas no rosto e deseja garantir uma aparência mais uniforme. No entanto, ao retirar o produto da pele, as marcas permanecem. Apenas compostos dermocosméticos são capazes de atuar nas camadas mais profundas, agindo diretamente sobre as causas.

Qual produto escolher?

A escolha do tipo de fórmula vai depender bastante dos seus objetivos. Os cosméticos disfarçam bem os sinais da idade, mas produtos dermocosméticos de tratamento específico para rejuvenescimento possibilitam resultados mais efetivos e duradouros.

Você não precisa se limitar e escolher apenas um tipo de produto, uma vez que cada um deles pode ser apropriado para situações diferentes. É interessante aliar o uso de dermocosméticos e cosméticos, tendo os benefícios de ambos para a sua pele.

Mas para isso, é importante contar com orientação especializada e sempre dar preferência à fórmula adequada para o seu tipo de pele. Tanto os dermocosméticos quanto os cosméticos podem ser prejudiciais, caso não sejam manipulados corretamente.

Quando usar cada um?

Os dermocosméticos não contêm componentes como perfumes, conservantes e corantes, o que reduz significativamente as chances de irritação e alergias na pele. Por isso, são considerados hipoalergênicos e de fácil absorção.

Já alguns cosméticos podem ter compostos desnecessários que agridem a saúde da pele quando utilizados por um período mais longo. Sem a correta indicação, esse tipo de produto pode trazer nenhum benefício, além de ter mais chances de ser prejudicial à aparência. 

Como a variedade é alta, o uso deve ser feito com acompanhamento profissional. A ajuda de um profissional da área pode ajudar a identificar o produto mais adequado para sua pele, garantindo uma aplicação realmente eficiente.

Mesmo que os dermocosméticos atuem de forma mais completa, eles acabam sendo uma opção intermediária entre os medicamentos. Então, devem ser usados com cautela.

Os cosméticos, que atuam na epiderme, contam com finalidades mais simples e podem ser utilizados com mais frequência. Vale lembrar que cada tipo de pele tem uma textura diferente. É importante conhecer a composição dos produtos para que o resultado realmente aconteça.

Entender as diferenças entre dermocosméticos e cosméticos é fundamental antes de adquirir um produto. Caso você deseja ter um efeito imediato, pode optar pelos cosméticos, mas os dermocosméticos são mais eficazes para tratar problemas na pele. É interessante aliar o uso de ambos para ter ainda mais benefícios.

Gostou do conteúdo? Aproveite a visita e descubra também 6 tipos de ácidos para a pele que você precisa conhecer!


Dicas da GiO

Tipos de tratamento

Teste
Tratamentos Faciais

Indicados para prevenir ou combater consequências do envelhecimento cutâneo como, por exemplo, flacidez, rugas, linhas de expressão e mais...

Teste
Depilação a Laser

Acabe com os pelos indesejáveis pelo corpo inteiro. Mesmo os pelos mais grossos e rebeldes podem ser removidos em apenas algumas sessões.

Teste
Tratamentos Corporais

Não podemos nos esquecer de cuidar da nossa maior e mais importante ferramenta para cumprir as atividades do dia a dia: o nosso corpo.