25 jun 2019

Conheça 5 tipos de dietas e saiba quais resultados elas trazem

443      0

O cuidado com a saúde e com o corpo faz com que as pessoas se motivem para ter uma boa alimentação. Com isso, os mais diferentes tipos de dietas se tornam conhecidos e são replicados no prato de muita gente. Alguns tipos seguem restrições alimentares que nem sempre são as mais indicadas. Vale lembrar que […]

O cuidado com a saúde e com o corpo faz com que as pessoas se motivem para ter uma boa alimentação. Com isso, os mais diferentes tipos de dietas se tornam conhecidos e são replicados no prato de muita gente.

Alguns tipos seguem restrições alimentares que nem sempre são as mais indicadas. Vale lembrar que alimentação saudável é fundamental para que qualquer dieta tenha resultados positivos. O melhor caminho é evitar opções muito limitadas.

Neste post, vamos falar os 5 tipos de dietas mais comuns, suas características e o quão efetiva cada uma pode ser. Boa leitura!

1. Dukan

O método foi criado pelo francês Pierre Dukan e tem como foco o consumo de proteínas. A dieta é dividida em quatro fases. As duas primeiras são direcionadas para emagrecer, enquanto as finais visam manter o peso alcançado. Veja, a seguir, no que consiste cada uma delas.

Fase 1 — Ataque

A etapa de ataque da dieta Dukan tem como objetivo a perda de peso acelerada e a motivação de quem quer emagrecer. Para começar, nas refeições da fase 1, são permitidos apenas alimentos ricos em proteína.

São 66 opções de alimentos para comer à vontade. A quantidade de cada um, assim como os horários e combinações, são de livre escolha. Entre as comidas que podem ser consumidas na fase de ataque, estão: frutos do mar, carne de frango e de coelho, laticínios, ovo e presunto magro.

Fase 2 — Cruzeiro

A próxima etapa tem como objetivo manter uma constante perda de peso até alcançar o ideal. A metodologia Dukan propõe a perda de 1 kg por semana durante a fase 2.

Ainda, são acrescentados legumes e verduras na indicação de alimentos permitidos. Hortaliças como abobrinha, espinafre, aspargos, alface estão na lista e, assim como na fase anterior, podem ser consumidos à vontade.

Fase 3 — Consolidação

Quem alcança o peso desejado na fase 2 segue para a próxima etapa da dieta: a consolidação. O objetivo é manter o peso e equilibrar a alimentação com o acréscimo de frutas, queijos, pães e carboidratos.

O tempo de duração da fase é de 10 dias para cada quilo perdido. Ou seja, se você perdeu 5 kg, serão 50 dias seguindo a dieta dessa etapa.

Outra questão sobre a alimentação na fase 3 é que são acrescentadas as chamadas “refeições de gala”. São momentos em que é permitido comer o que quiser, mas sem repetir.

Fase 4 — Estabilização

Na etapa final da dieta Dukan, todos os alimentos são permitidos. No entanto, é preciso manter três regras: comer apenas fontes de proteína nas quintas-feiras, caminhar 20 minutos por dia e ingerir farelo de aveia.

A caminhada e o consumo de farelo de aveia são práticas apontadas em todas as fases da dieta, assim como beber água. A metodologia Dukan tem benefícios para perder peso, como a variedade de alimentos permitidos e a sensação de saciedade provocada pelo consumo de proteína.

Por outro lado, a dieta também tem desvantagens, como o aumento do colesterol ruim pelo consumo elevado de gordura e a falta de energia pelo baixo nível de carboidratos.

2. Low Carb

Um dos tipos de dietas mais conhecidos, o método Low Carb tem como premissa a redução de carboidrato. É importante ressaltar que ela propõe a redução, não a ausência do nutriente.

Em uma alimentação diária, é indicado que, em média, até 55% das calorias ingeridas sejam de carboidratos. O que acontece nas dietas Low Carb é que esse percentual é diminuído para 40%. Em alguns casos, até menos que isso.

Ainda, é orientado para quem faz a dieta consumir carboidratos de baixo índice glicêmico e integrais, que facilitam o emagrecimento.

Como um dos pontos positivos, a dieta previne diabetes — devido ao consumo controlado de carboidrato. Já como ponto negativo, podemos citar o percentual de carboidrato que, quando está abaixo do indicado, é prejudicial à saúde.

3. DASH

Diferente das dietas que tem foco no emagrecimento, a DASH tem como principal meta reduzir e controlar a pressão arterial.

Foi desenvolvida pelo Instituto Nacional do Coração, Pulmões e Sangue dos Estados Unidos, e é baseada numa alimentação com menos sódio, gorduras saturadas e colesterol. A alimentação de quem segue essa dieta tem frutas, grãos, leite e derivados com pouca gordura, sementes e carnes menos gordurosas, como peixe e aves.

Uma das principais vantagens do método é que como a dieta não restringe nenhum tipo de alimento, os cardápios podem ser variados. Além disso, estimula o consumo de opções mais saudáveis.

É importante ressaltar que a dieta não tem como objetivo a perda de peso, por mais que isso possa acontecer. Dependendo do que se deseja, a falta de emagrecimento pode ser um ponto negativo.

4. Paleolítica

Se você sabe como era a alimentação dos ancestrais, vai entender sem mistério a premissa da dieta Paleolítica.

O nome faz referência ao período da pré-história, época em que eram consumidos apenas alimentos como carne de caça, pesca, frutas e vegetais. Na dieta, o cardápio segue a mesma proposta dos tempos das cavernas.

Muitas pessoas e seguidores da dieta afirmam que a Paleolítica não é apenas uma forma de comer, e sim um modo de vida. Ela prioriza a alimentação mais natural possível. Dentre as restrições para consumo, estão alimentos como massa, grãos e industrializados em geral. Além disso, fazer jejum também é uma das práticas de quem a segue.

Como benefício da dieta, podemos citar o consumo frutas e de carne. Ao mesmo tempo, se não for moderada, pode se tornar um malefício para a saúde, devido aos altos índices de proteína da carne e frutose, açúcar presente nas frutas.

5. Cetogênica

A dieta Cetogênica é centrada numa alimentação com mais gordura e menos carboidrato para perder peso. Você leu certo: mais gordura!

Na falta de carboidrato, o corpo busca na gordura a fonte de energia necessária. Esse processo é chamado de cetose, que deu origem ao nome da dieta. Quem segue o método tem opções como ovos, embutidos, azeite, manteiga, verduras e carne.

A principal vantagem da Cetogênica é o emagrecimento mais rápido. Isso acontece porque a dieta reduz consideravelmente os alimentos ricos em carboidratos. Em contrapartida, a falta desse nutriente pode causar mal-estar, tontura e tremores.

Esses tipos de dietas são seguidos por muitas pessoas, mas não é por isso que podem ser replicados sem moderação. Consultar com profissionais e buscar informações são atitudes que não podem faltar para quem vai começar uma dieta.

Agora que você conhece alguns dos tipos de dietas mais comuns, aproveite para ver 9 alimentos calóricos que você deve evitar consumir. Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação