16 jul 2019

Conheça os benefícios do tratamento facial com radiofrequência

643      0

Quem aposta em tratamentos estéticos para manter a pele saudável já deve ter ouvido falar sobre a radiofrequência. O método — utilizado em clínicas especializadas — é aplicado com diferentes objetivos, tanto no corpo quanto no rosto. Ainda, pode ser combinado com outros tratamentos para potencializar os resultados. Neste post, você vai conhecer os principais […]

Quem aposta em tratamentos estéticos para manter a pele saudável já deve ter ouvido falar sobre a radiofrequência.

O método — utilizado em clínicas especializadas — é aplicado com diferentes objetivos, tanto no corpo quanto no rosto. Ainda, pode ser combinado com outros tratamentos para potencializar os resultados.

Neste post, você vai conhecer os principais benefícios do tratamento facial com radiofrequência. Mas antes disso, saiba o que ele é, como funciona e em quais ocasiões deve ser utilizado. Confira.

O que é radiofrequência?

No mundo da estética, a radiofrequência é uma tecnologia utilizada em tratamentos corporais e faciais que estimula a produção de colágeno. A técnica também intensifica a elastina, principal proteína das fibras elásticas.

Para entender um pouco melhor a relação entre essas proteínas e os cuidados com a pele, acompanhe as principais características de cada uma delas.

Colágeno

É o composto orgânico que sustenta as células e ajuda na formação de tendões, ossos, cartilagens e pele. 

A falta dessa proteína pode ocasionar doenças nas articulações. Na questão estética, acarreta o surgimento de rugas, estrias e celulite.

Elastina

É a proteína responsável pela elasticidade dos tecidos. Está presente na parede de artérias, ligamentos, pulmões e na pele. 

Quando unificada com o colágeno, a elastina ajuda a manter a pele firme e a aparência jovial.

Como a radiofrequência é aplicada em tratamentos estéticos?

Por meio de um aparelho que é colocado em contato com a pele, o método utiliza um campo eletromagnético que agita e fricciona as moléculas de água contidas na pele para produzir calor. 

Quando os tecidos que ficam embaixo da pele são aquecidos, eles estimulam uma lesão térmica mediada, induzindo a produção de fibras de colágeno e elastina.

Quais são os objetivos de quem faz o tratamento?

Geralmente, quem procura por tratamentos com radiofrequência tem como objetivo melhorar a qualidade da pele trazendo firmeza, reduzir gordura e eliminar celulite.

No caso dos tratamentos faciais, a técnica é indicada para compensar sinais de envelhecimento, como rugas, linhas de expressão, perda do contorno do rosto, gordura localizada e flacidez.

Como é feito o tratamento?

O primeiro passo é escolher profissionais especializados para que o procedimento seja feito com segurança e da forma correta. Buscar referências e pesquisar clínicas que utilizam equipamentos de alta tecnologia são critérios relevantes para a escolha.

O tratamento é dividido em sessões. A cada uma, o paciente tem a área que será tratada exposta à radiofrequência higienizada. No local, é aplicado o óleo 100% vegetal — sem riscos de aumentar a oleosidade da pele — para que o equipamento emissor de ondas de calor deslize bem. Em movimentos circulares, o profissional aplica a radiofrequência nos lugares que serão tratados.

É importante destacar que o controle da temperatura deve ser feito pelo profissional. A intenção é emitir calor, porém, sem ultrapassar os limites indicados para o tratamento.

O aumento da temperatura é responsável por incentivar a produção de colágeno e elastina. Conforme foi visto no início deste post, essas duas proteínas ajudam a firmar a pele e a melhorar a sua aparência.

A aplicação de radiofrequência é dolorida?

Não! Vale ressaltar que a radiofrequência é um método indolor e considerado não invasivo. Isso significa que, além de não causar incômodos ao paciente durante o tratamento, essa é uma técnica de recuperação rápida, imediata e sem a necessidade de interromper a rotina para cuidados complementares.

Inclusive, para tratamentos faciais, a técnica é recomendada pelos resultados rápidos, mas também por ser indolor.

Qual o tipo de radiofrequência indicada para o tratamento facial?

Basicamente, clínicas especializadas trabalham com 2 tipos de radiofrequência: monopolar e fracionada.

Para tratamentos na face, é indicada a radiofrequência fracionada. Esse tipo é ideal para suavizar rugas e eliminar linhas de expressão. 

A indicação para ter bons resultados é que a aplicação da radiofrequência fracionada seja feita em 3 sessões, a cada 2 ou 3 semanas, conforme orientações do profissional.

Em quais casos o tratamento facial com radiofrequência é recomendado?

O método, quando aplicado no rosto, tem como principal objetivo combater linhas de expressão, rugas, flacidez e gordura localizada (também conhecida como “papada”).

Essa é uma técnica que pode ser feita em qualquer adulto. Porém, existem algumas restrições que devem ser respeitadas. O tratamento não é recomendado para pacientes que se encaixem em algum dos casos abaixo:

  • hemofilia, sangramento excessivo ou hematomas;

  • febre;

  • infecções no local de tratamento;

  • sensibilidade na área da aplicação;

  • doenças de pele na área que será tratada;

  • gravidez;

  • tratamento de quimioterapia;

  • doenças do colágeno;

  • implante eletrônico (como marcapasso);

  • prótese metálica na região tratada;

  • hipertensão arterial;

  • diabetes;

  • problemas circulatórios;

  • doenças da tireoide;

  • uso de medicamentos como anticoagulantes e corticoides;

  • obesidade;

  • tatuagens ou maquiagem definitiva no local.

Existem riscos no tratamento facial com radiofrequência?

Quem tem interesse em fazer o tratamento não pode esquecer do primeiro passo que foi apresentado neste post: escolher profissionais especializados para que o procedimento seja feito com segurança e da forma correta.

Um dos poucos riscos a que o paciente está submetido durante as aplicações é a possibilidade de queimaduras. Esse tipo de acidente pode acontecer se o profissional não for capacitado para realizar o tratamento.

Contudo, o acompanhamento da temperatura é um dos princípios para a aplicação de radiofrequência e faz parte da rotina de clínicas especializadas.

Quais são os principais benefícios do tratamento facial com radiofrequência?

Além de ser um método sem dor e não invasivo, a radiofrequência aplicada no rosto tem outras vantagens que são percebidas logo nas primeiras sessões.

Com o aumento da produção de colágeno e elastina, surge a melhora gradativa da aparência. O reaparecimento do contorno da face e a eliminação de linhas de expressão e de rugas, como vimos, são alguns sinais do tratamento.

Além disso, a suavização de cicatrizes de acnes, a hidratação da pele e a oxigenação das células do rosto são outros benefícios da técnica que podem ser percebidos rapidamente.

E você, ficou animada para começar a cuidar do rosto com o tratamento de radiofrequência? Além de não ocasionar desconforto, os benefícios são percebidos rapidamente. Sua pele vai ficar com uma aparência mais saudável, além de jovial.

Mas não se esqueça: é fundamental contar com profissionais especializados para fazer o tratamento. Para isso, entre em contato com a GiOlaser! Agende uma consulta e comece a cuidar de você agora mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação