28 fev 2019

Conheça os principais tipos de manchas na pele e como tratar

396      0

Algumas pessoas não sabem, mas a presença de manchas na pele não representa somente um incômodo estético, pode ser um indicativo de alguns problemas que merecem atenção especial.  Por esse motivo, é muito importante estar sempre atento caso surja alguma alteração na coloração da sua derme. Assim, você pode contar com o auxílio de um médico para que seja feita […]

Algumas pessoas não sabem, mas a presença de manchas na pele não representa somente um incômodo estético, pode ser um indicativo de alguns problemas que merecem atenção especial. 

Por esse motivo, é muito importante estar sempre atento caso surja alguma alteração na coloração da sua derme. Assim, você pode contar com o auxílio de um médico para que seja feita uma boa avaliação e escolhido o melhor tratamento.

Quer saber quais são os principais tipos de manchas na pele e como tratar cada um deles? Continue com a gente até o final deste post, pois nós vamos explicar melhor o assunto!

Melanose

A melanose é uma mancha marrom arredondada que pode ser natural em pessoas com predisposição genética a ter as famosas sardas, como é o caso de ruivos e loiros naturais. No entanto, ela também pode ser provocada pelo excesso da incidência de raios solares sobre a pele.

Ela surge mais comumente no colo, nas costas e no dorso das mãos. O laser de luz pulsada é eficaz para tratá-las, mas também é possível removê-las por meio de peelings químicos, criocirurgia, cauterização química ou procedimentos de dermoabrasão.

Embora revele um problema por ser uma reação da derme a uma situação anormal, fique tranquilo, pois a melanose não se transforma em câncer.

Melasma

Melasma é o nome que se dá à hiperpigmentação da pele causada por uma alta liberação de melanina. O tom das manchas pode variar do castanho claro ao marrom escuro. Ela pode surgir por fatores genéticos ou pelo uso prolongado de anticoncepcionais hormonais.

No entanto, o excesso de exposição ao sol também é uma das causas para o seu surgimento. Apesar do problema aparecer também em outras regiões do corpo, a sua presença é mais comum no rosto.

Para tratar esse tipo de mancha, é necessária a aplicação de cremes indicados pelo médico dermatologista, bem como a realização de alguns procedimentos no consultório. A eficácia do tratamento dependerá de cada caso e dos fatores hormonais que podem desencadear essa alteração na coloração da pele.

Manchas acneicas

Como o próprio nome indica, as manchas acneicas são avermelhadas e podem se tornar amarronzadas. Elas decorrem da acne, que, por sua vez, surge por fatores hormonais ou pelo excesso de oleosidade na pele.

Esse tipo de mancha é bastante comum na fase da adolescência, principalmente após o tratamento de espinhas mais graves. Para tratá-las, você pode utilizar cremes com ácido indicados pelo seu médico, fazer peeling, microagulhamento, entre outros tratamentos estéticos recomendados por um profissional. Além disso, é necessário proteger-se do sol com o uso de protetor solar diariamente.

Fitofotodermatites

Sabe aquela recomendação que as pessoas comumente dão, sobre evitar se expor ao sol ou lavar bem a parte do corpo que entrou em contato com frutas cítricas como limão? Então, isso serve para evitar o surgimento de fitofotodermatites.

Esse tipo de mancha pode ser tratado com o uso de cremes ou pomadas que têm efeito clareador. No entanto, aplique-os mediante recomendação do seu dermatologista, pois somente ele saberá informar sobre a necessidade e o melhor produto para passar na sua pele.

Pitiríase versicolor ou pano branco

Esse tipo de mancha é um tipo de micose provocada por um fungo do gênero Malassezia — uma levedura que habita o folículo piloso, mas que não causa doença. Esse problema é mais frequente em peles oleosas e surge também em situações de muito calor e umidade.

Além disso, a sudorese excessiva, desnutrição, o uso de anticoncepcionais, de corticoides e/ou imunossupressores favorecem o surgimento da pitiríase versicolor. Ela se manifesta por meio de manchas redondas ou ovais, cobertas por escamas finas que aparecem no tronco e nos braços.

A cor dessas manchas pode ser banca, vermelha ou castanha, o que explica o nome dela. Para tratá-la, é necessário o uso de remédios receitados pelo profissional da saúde especializado no assunto e aplicados diretamente na pele. Durante o tratamento, é preciso moderação na exposição ao sol.

Manchas de diabetes

Chamadas de Acantose nigricans, são manchas escuras que aparecem ao redor do pescoço, das axilas, embaixo das mamas e nas pregas cutâneas. Como o nome já indica, elas surgem em pessoas que possuem diabetes ou com resistência a insulina. Porém, há possibilidade de indivíduos com câncer também apresentarem essa condição.

O tratamento dessas manchas é feito com cremes clareadores prescritos por um médico. Caso elas tenham sido provocadas por excesso de peso, o emagrecimento é uma maneira eficiente de facilitar a uniformização do tom da pele.

Manchas vermelhas

A presença de manchas vermelhas na pele pode indicar uma dermatite e, consequentemente, o surgimento de uma alergia. Essa, por sua vez, tem como causas possíveis a aplicação de cosméticos, cremes ou perfumes, a ingestão de alimentos alergênicos como camarão e amendoim, por exemplo, ou a utilização de acessórios como brincos, colares e pulseiras.

Para tratar essas manchas, o médico dermatologista pode receitar cremes à base de corticoide para serem utilizados duas vezes ao dia, até que os sintomas desapareçam. Vale lembrar que é importante consultar esse profissional também para descobrir a causa da alergia com o intuito de evitar o contato com o alimento, produto ou o objeto que provocou o problema.

Como você pode observar, além da possibilidade das manchas na pele serem algum fato anormal, existem vários tipos delas e cada uma com causas específicas. Assim, é muito importante observar o surgimento dessa variação de tonalidade da derme e acompanhar a sua evolução.

Para isso, o auxílio de um profissional capacitado é imprescindível. Isso porque ele é quem vai saber identificar do que se trata, bem como indicar o tratamento mais adequado ao seu quadro clínico.

Então, surgindo alguma alteração, não hesite em consultar um especialista e adotar os cuidados necessários.

E aí, gostou deste post sobre manchas na pele? Ficou com alguma dúvida depois de ler o conteúdo? Então, deixe um comentário abaixo que vamos esclarecê-la o quanto antes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação