27 ago 2020

Confira 6 tratamentos para a flacidez nos braços

3295      0

Você certamente já ouviu falar sobre o famoso “tchauzinho”, que é um grande incômodo que acomete grande parte das pessoas. Embora seja uma reclamação bem constante nas clínicas de estética, poucos sabem que a causa principal da flacidez nos braços é a variação de peso. A pele dessa área é bem fina e não muito […]

Você certamente já ouviu falar sobre o famoso “tchauzinho”, que é um grande incômodo que acomete grande parte das pessoas. Embora seja uma reclamação bem constante nas clínicas de estética, poucos sabem que a causa principal da flacidez nos braços é a variação de peso. A pele dessa área é bem fina e não muito elástica.

Então, quando ela é esticada devido ao ganho de peso, a gordura a deixa bem curva. Assim, mesmo com o emagrecimento, a pele não consegue voltar ao estado anterior, ficando bastante flácida. É possível evitar esse problema, mantendo uma alimentação saudável e praticando exercícios físicos regularmente. E a boa notícia é que existem tratamentos estéticos que ajudam a corrigir a flacidez dos braços. 

Ficou curioso e quer saber quais são esses tratamentos que podem ser adotados? Então continue acompanhando o texto e aproveite. Boa leitura!

1. Radiofrequência não ablativa

Esse é, sem dúvidas, um dos métodos mais eficazes para acabar com a flacidez. Por isso, ele é o primeiro da lista. Trata-se de um tratamento que promove o aquecimento volumétrico controlado da pele, aumentando a temperatura da superfície a 40 ºC e, na profundidade dela, a 60 ºC.

É importante deixar claro que esse aquecimento faz a transformação da energia eletromagnética em calor. Isso promove a reorganização do colágeno, estimulando o sistema linfático, melhorando a circulação e o tônus da pele e estimulando a neoformação de colágeno.

Os resultados surgem entre duas e quatro semanas, momento em que acontece o pico da produção do novo colágeno na pele. Lembrando-se de que a quantidade de sessões varia conforme cada caso, mas, normalmente, são necessárias de 8 a 12 para se conquistar um resultado ideal.

2. Ultrassom microfocado

Esse tratamento faz pontos de coagulação, isto é, pontos de contração na gordura, na derme profunda e no Smas — uma camada fibrosa responsável por dar firmeza e sustentação para as camadas mais profundas da pele.

Para que fique mais claro, funciona assim: os feixes do ultrassom microfocado alcançam diversas camadas da pele, desde aquelas mais profundas, conhecidas como Smas, até as de gordura, onde é possível remodelar essa gordura da face e reduzir a quantidade localizada, caso seja necessário.

O objetivo do tratamento é fazer um estímulo bem grande de colágeno em uma pessoa que necessita ou para prevenir, construindo, assim, um tipo de banco de colágeno. Vale frisar que o resultado final é visto em até três meses.

3. Total Sculptor

Esse é o único equipamento a associar ultrassom microfocado, criolipólise, corrente de estímulo muscular, criofrequência e radiofrequência multipolar. O Total Sculptor trata efetivamente a gordura localizada, definindo o músculo.

O tratamento se inicia com o congelamento das células (as famosas criolipólises) de gordura com morte celular. No entanto, na mesma sessão, logo depois da criolipólise, células de gordura ainda são totalmente destruídas por um ultrassom microfocado bem-potente, que potencializa a perda de gordura localizada de maneira significativa.

Enquanto isso acontece, a corrente de estímulo muscular vai agindo, em uma tecnologia que faz a pessoa “malhar” passivamente. Enquanto o paciente está imóvel, o equipamento passa a contrair e soltar o músculo inúmeras vezes até realizar a definição da área muscular. Como não existem cuidados especiais pós-tratamento, o paciente pode voltar para suas atividades normais assim que terminar o procedimento.

4. Ultracavitação

Você já ouviu falar sobre esse tratamento? Bom, é um tipo de ultrassom terapêutico que faz a emissão do calor e, assim, queima celulite e gorduras localizadas nas regiões abdominais, nas costas, nos braços e nas coxas.

A Ultracavitação gera bolhas de gás dentro das células de gordura, as quais aumentam e diminuem, até haver a ruptura total da membrana da célula e, com isso, a morte programada da apoptose (célula de gordura). Um tratamento ideal para acabar com a flacidez da pele.

5. Corrente australiana

A Corrente Australiana, também conhecida como Corrente Aussie, trata-se de uma corrente alternada que exercita os nervos, causando contrações musculares. É fundamental que ela seja aplicada no local que se deseja trabalhar, como os braços.

Para facilitar a condutividade da corrente, um gel neutro e eletrodos condutores de borracha de silicone são usados. Normalmente, as sessões duram aproximadamente 40 minutos, sendo que a aplicação da corrente gira em torno de meia hora.

O mais indicado é fazer de 1 a 15 sessões, podendo ser feitas até duas ou três vezes na semana. Quanto à manutenção, essa pode ser feita uma vez por mês.

Enfim, é um estímulo elétrico utilizado para produzir uma contração muscular. Assim, pode haver uma melhora na flacidez da pele, além, é claro, de estimular a circulação sanguínea, garantindo ótimos resultados para a celulite.

6. Bioestimuladores

Com o passar do tempo, o corpo começa a produzir uma quantidade menor de colágeno (proteína muito importante para a pele, pois é responsável pela firmeza, sustentação e elasticidade). Esse efeito é natural após os 30 anos. Mas a boa notícia é que ele pode ser amenizado ao utilizar os bioestimuladores.

Uma técnica relativamente nova, que é muito eficaz para manter uma pele com mais firmeza, com um contorno mais definido, brilho e textura na medida certa. Com aplicações pouco invasivas e bem simples, os bioestimuladores garantem um rejuvenescimento natural por meio do estímulo do corpo à produção de colágeno.

Os bioestimuladores provocam uma reação inflamatória bem leve na derme (camada mais profunda da pele), e isso faz com que os fibroblastos (células responsáveis por produzir o colágeno) sejam ativados, produzindo, assim, novas fibras que proporcionam sustentação à pele.

Vale destacar que a quantidade de produto e de sessões varia de acordo com a necessidade e de acordo com a pessoa, cada caso é personalizado. Em relação à média de sessões, é em torno de duas a três, tendo intervalos de quatro a seis semanas. Você já consegue ver os resultados a partir da primeira sessão.

Bom, agora você já pode buscar por esses tratamentos estéticos para corrigir o problema de flacidez nos braços. Mas não se esqueça de que, sozinho, nenhum pode fazer milagre. O mais indicado é sempre unir a prática de atividades físicas a uma alimentação saudável e equilibrada, além de tratamentos clínicos para atingir os resultados realmente eficazes.

E aí, o que achou do texto? Quer continuar aprendendo com nossos conteúdos? Então assine a nossa newsletter agora mesmo para receber as novidades na sua caixa de entrada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação