4 jul 2019

Endermoterapia: o que é esse procedimento e como elimina celulite

162      0

A presença daqueles furinhos no corpo, conhecidos como celulites, incomoda várias mulheres e até alguns homens. Outro tormento é a gordura localizada, que muitas vezes provoca baixa autoestima. Porém, para a alegria de todos, já existe uma solução bastante eficaz para esses problemas: a endermoterapia. Também chamado de vacuoterapia, esse procedimento é feito a partir […]

A presença daqueles furinhos no corpo, conhecidos como celulites, incomoda várias mulheres e até alguns homens. Outro tormento é a gordura localizada, que muitas vezes provoca baixa autoestima. Porém, para a alegria de todos, já existe uma solução bastante eficaz para esses problemas: a endermoterapia.

Também chamado de vacuoterapia, esse procedimento é feito a partir um aparelho massageador. Ele é responsável por fazer uma sucção da pele, estimulando o sistema circulatório onde há celulite ou gordura localizada. Assim, a endermoterapia elimina esses incômodos estéticos sem promover efeitos secundários, dispensando cirurgias e evitando cicatrizes desnecessárias.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura, pois nós vamos explicar tudo para você!

Como funciona a endermoterapia?

Antes de entender como a endermoterapia atua no corpo, é importante compreender como a celulite e a gordura localizada surgem.

Celulite

A celulite pode surgir em razão da obesidade e do estrógeno, o hormônio feminino. No entanto, ela também pode atingir homens que sofram algum desequilíbrio hormonal. Essa “ondulação” na pele também pode decorrer de vários outros fatores, como hereditariedade, problemas circulatórios, má alimentação ou sedentarismo.

Gordura localizada

A gordura localizada se parece com a celulite, pelo fato de também resultar da concentração de tecido adiposo em algumas áreas do corpo. Nesse caso, porém, o problema se manifesta por meio de aumento da circunferência da região abdominal ou do quadril.

Isso pode surgir devido a fatores genéticos e ao estilo de vida de uma pessoa, incluindo a má alimentação e o sedentarismo. Os hormônios também influenciam o seu surgimento — principalmente nas mulheres, que passam por fases de alterações mais significativas do que os homens.

Aparelho e procedimento

Como dissemos, a endermoterapia atua no corpo por meio de um aparelho específico. Ele tem dois rolos que deslizam sobre a pele, sem atritos, promovendo uma massagem mecânica que tem a função de reposicionar os tecidos.

O procedimento pode ser feito a partir de sucção contínua, muito utilizada para desfibrosagem e depressomassagem. Outra opção é a sucção pulsada, quando se forma uma prega cutânea e são feitos movimentos de vai e vem. A aplicação de um modo ou de outro vai depender de cada pessoa.

No geral, o objetivo é promover um descolamento da pele e da gordura em relação ao tecido que cobre os músculos, para melhorar a circulação sanguínea. A partir de então, a distribuição de oxigênio e nutrientes pelo corpo é otimizada.

Além disso, há uma estimulação da circulação linfática — responsável por drenar os tecidos. Isso reduz o volume provocado pela gordura localizada e distribui melhor essa gordura, bem como os líquidos e toxinas que estavam concentrados em nódulos.

Quantas sessões de endermoterapia são necessárias?

Como nenhum corpo é igual ao outro, a quantidade de sessões vai variar de acordo com o perfil de cada pessoa. Os hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos também podem influenciar isso, bem como o interesse em ter resultados mais ou menos duradouros.

Geralmente os resultados são percebidos a partir da 3ª ou 4ª sessão. No entanto, recomenda-se uma quantidade mínima de 10 sessões, fazendo de 2 a 3 por semana. Cada uma delas pode durar de 30 a 35 minutos, dependendo da região do corpo em que for feita.

A indicação é de que o procedimento seja realizado por 2 meses, para ter bons efeitos. Ao encerrar o tratamento, pode-se aguardar 3 meses. Depois, é importante fazer uma manutenção, com pelo menos 1 sessão a cada 15 dias, para ter um efeito mais duradouro.

Quando os resultados começam a ser percebidos?

Como a técnica envolve estimular o melhor funcionamento o organismo, não há como prometer resultados instantâneos. O corpo precisa de um período recebendo esses estímulos, para, então, revelar o desempenho esperado.

É importante ter paciência e aguardar algum tempo até que diferenças possam ser percebidas. Mas, de maneira geral, considera-se que entre 10 e 15 sessões já é possível notar resultados de melhoria na aparência, relacionados à redução da celulite e da gordura localizada.

É bom mencionar, no entanto, que a espera e a durabilidade dos efeitos da endermoterapia podem variar de acordo com a aplicação e o grau de tratamento de cada pessoa. Ainda, se fatores como hereditariedade, alimentação desequilibrada, sedentarismo ou tabagismo estiverem presentes, pode ser um pouco mais difícil.

Há riscos e contraindicações?

A endermoterapia é um procedimento seguro, indolor e não invasivo. Afinal, a técnica não envolve cortes ou cicatrizes, tratando a celulite e a gordura localizada apenas por meio sucção da pele. Porém, isso não significa que não haja contraindicações.

Como a circulação sanguínea é estimulada, a endermoterapia não é recomendada para pessoas com trombose, problemas circulatórios, doenças renais, infecções ou inflamações locais, diabetes e problema no fígado. Gestantes também não devem realizar o procedimento.

Onde fazer a endermoterapia?

Ao decidir fazer o procedimento, é muito importante pesquisar bastante e escolher uma clínica especializada em estética e de qualidade que ofereça a endermoterapia. Para tomar a melhor decisão, verifique a estrutura e a higiene do estabelecimento, assim como a capacitação dos profissionais que aplicarão a técnica.

Fazer pesquisas e buscar indicações com outras pessoas que já conhecem a endermoterapia também são boas estratégias. Afinal, conhecer a experiência de quem fez algumas sessões é sempre um incentivo a mais, certo? Dessa forma, você terá a certeza de fazer a melhor escolha e terá a sua satisfação garantida. 

Enfim, como você pode ver, apesar de serem problemas comuns — principalmente entre as mulheres — não é preciso conviver com a celulite e a gordura localizada para sempre. A estética se desenvolveu ao longo das décadas, e hoje disponibiliza meios de tratar o assunto e melhorar a satisfação com a própria imagem.

A endermoterapia é uma delas. Assim, a partir de uma técnica indolor e não invasiva, você pode eliminar os desníveis na pele e reduzir o acúmulo de gordura em regiões específicas do corpo. Isso é mais do que apenas uma questão estética, significa cuidar de si mesma e realizar o sonho de ter o corpo torneado e livre daqueles furinhos tão temidos!

Então, ficou interessado e quer usufruir dos benefícios da endermoterapia? Entre em contato conosco, para ter mais informações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação