5 jun 2019

É possível ter acne na idade adulta? Veja como tratar!

171      0

Não há nada mais frustrante do que esperar anos para finalmente se ver livre de cravos e espinhas e se deparar com eles aos trinta e poucos anos. Sim, é totalmente possível ter acne na idade adulta, embora suas características sejam diferentes daquela que aparece ainda na adolescência. Neste post, vamos entender o que é […]

Não há nada mais frustrante do que esperar anos para finalmente se ver livre de cravos e espinhas e se deparar com eles aos trinta e poucos anos. Sim, é totalmente possível ter acne na idade adulta, embora suas características sejam diferentes daquela que aparece ainda na adolescência.

Neste post, vamos entender o que é a acne, quais são as suas causas e os tratamentos disponíveis. Está pronto para conquistar uma pele lisinha e livre de espinhas?

O que é a acne?

Acne é o nome dado às espinhas e cravos que surgem na pele devido a um processo inflamatório dos folículos pilosos e glândulas sebáceas. Geralmente ela surge na puberdade e afeta rosto, peito, costas e braços. Embora seja mais comum na adolescência, a ocorrência na vida adulta é significativa.

Os principais sintomas são:

  • comedões (cravos);
  • pápulas (lesões arredondadas, endurecidas e avermelhadas);
  • pústulas (lesões com formação de pus);
  • nódulos (lesões inflamadas que se espalham pelas camadas mais profundas da pele);
  • cistos (maiores que as pústulas, também se expandem por camadas profundas da pele e podem deixar cicatrizes).

Quais são as causas?

Entre os principais fatores responsáveis pelo surgimento da acne, estão:

  • excesso de produção de sebo pelas glândulas sebáceas;
  • proliferação de bactérias;
  • obstrução dos poros;
  • excesso de atividade dos hormônios andrógenos.

A acne na idade adulta é a mesma da adolescência?

A acne na idade adulta difere daquela presente na adolescência, tanto na maneira como surge quanto nas formas de tratamento.

Na adolescência, é comum aparecerem várias pequenas espinhas e cravos na pele do rosto, especialmente na testa, juntamente com cistos ocasionais no peito e nas costas. Nos adultos, as espinhas geralmente aparecem na parte inferior do rosto, na região do queixo — na maioria das vezes, pápulas ou nódulos profundos e dolorosos.

A incidência da acne na idade adulta é mais comum entre as mulheres e normalmente está relacionada com os seguintes fatores:

  • níveis hormonais flutuantes: quando a mulher está prestes a menstruar, durante a gravidez, na menopausa ou quando param de tomar contraceptivos orais;
  • estresse: em momentos de estresse o corpo produz mais andrógenos (hormônios), que estimulam as glândulas sebáceas e folículos pilosos da pele;
  • histórico familiar: algumas pessoas têm predisposição genética para a acne;
  • produtos para cabelos e para a pele: alguns produtos são gordurosos e obstruem os poros.

Como é o tratamento?

O tratamento da acne é recomendável não apenas por razões estéticas, mas também para preservar a saúde da pele (prevenir cicatrizes) e psíquica. O tipo e a duração vão depender do grau e da causa do problema. Geralmente, são indicados tratamentos tópicos, orais e procedimentos estéticos.

Tratamentos tópicos

A acne de grau leve pode ser tratada com medicamentos vendidos sem prescrição médica, como géis, sabonetes, cremes e loções aplicados à pele. Cremes e loções são melhores para peles sensíveis. Já os géis à base de álcool secam a pele e são mais indicados para as oleosas.

Geralmente os produtos indicados para o tratamento da pele com acne contêm os seguintes ingredientes ativos:

  • resorcinol: funciona como um antisséptico que ajuda a secar cravos e espinhas;
  • peróxido de benzoíla: mata as bactérias, acelera a substituição da pele e retarda a produção de sebo;
  • ácido salicílico: ajuda a secar cravos e espinhas, reduz a inflamação e o inchaço;
  • enxofre: tem propriedades adstringentes e absorve a oleosidade da pele;
  • ácido azelaico: fortalece as células que revestem os folículos, interrompe as erupções de sebo e reduz a proliferação de bactérias. É também usado no tratamento para rosácea.

Tratamentos orais

Em casos mais persistentes, alguns especialistas prescrevem medicamentos orais, como:

  • contraceptivos;
  • antibióticos;
  • anti-inflamatórios;
  • isotretinoína (Roacutan).

Tratamentos estéticos

Na maioria das vezes, são recomendados procedimentos complementares, que auxiliam no tratamento da acne. Ao menos uma vez na vida você já deve ter feito ou ouvido falar da limpeza de pele, que deve ser realizada pelo menos uma vez ao mês nas peles oleosas.

As tradicionais removem os cravos de maneira mecânica, quase sempre deixando a pele marcada e machucada por dias. Mas hoje em dia existem procedimentos menos invasivos — e tão eficazes quanto — como a limpeza de pele ultrassônica.

Há também os peelings químicos, de cristal, de diamante e o neosensitive, para as peles mais sensíveis que precisam de um toque delicado durante os procedimentos estéticos. O peeling químico utiliza ácidos que promovem a descamação e removem as camadas danificadas da pele.

Já os peelings de cristal e de diamante se enquadram nos tratamentos de microdermoabrasão, que esfoliam e eliminam o excesso de sujeira e pele morta. As clínicas de estética também oferecem outros procedimentos, como luz intensa pulsada e aplicação de laser com ação anti-inflamatória.

Quando executados por profissionais capacitados, tanto a limpeza de pele quanto os peelings e demais procedimentos estéticos são ótimos aliados no tratamento da acne.

Uma orientação geral para quem sofre de acne na idade adulta e na adolescência é nunca cutucar as lesões e fazer uso diário de um protetor solar oil-free.

Existem efeitos colaterais?

Pacientes que tomam remédios para acne devem estar atentos a possíveis efeitos colaterais e interações com outras drogas e remédios fitoterápicos.

A isotretinoína, por exemplo, tem efeitos colaterais bastante indesejáveis, como alterações no fígado e má formação do feto para gestantes. Inclusive, é necessário assinar um termo de responsabilidade atestando que não há a intenção de engravidar durante o período do tratamento.

Os retinoides e o peróxido de benzoíla costumam deixar a pele avermelhada, seca e sensível à luz solar. Antibióticos orais também podem causar fotossensibilidade, além de distúrbios estomacais quando usados por tempo prolongado. Aliás, o uso de antibióticos por mais de algumas semanas não é recomendado, já que deixa as mulheres mais suscetíveis às infecções fúngicas.

A acne na idade adulta existe, embora se manifeste de maneira diferente da acne da adolescência. Causada pelo excesso de produção de sebo e obstrução dos poros — geralmente como resultado de alterações hormonais — atinge mais as mulheres adultas do que os homens. Felizmente, existe solução. Cada pele é única e requer cuidados especiais, que devem ser sempre indicados por profissionais capacitados.

Quer conhecer nossos tratamentos faciais? Entre em contato com a GiOlaser e descubra o ideal para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação