19 jul 2019

Intradermoterapia

328      0

  O que é a Intradermoterapia? A Intradermoterapia, também chamada de mesoterapia, é uma técnica minimamente invasiva na qual se injeta medicamentos na pele (na derme, que é a camada mais superficial ou no tecido subcutâneo, que é a camada mais profunda) para potencializar a ação deles. A técnica surgiu na França e sua ação […]

 

O que é a Intradermoterapia?

A Intradermoterapia, também chamada de mesoterapia, é uma técnica minimamente invasiva na qual se injeta medicamentos na pele (na derme, que é a camada mais superficial ou no tecido subcutâneo, que é a camada mais profunda) para potencializar a ação deles. A técnica surgiu na França e sua ação permite que a alta concentração de medicamentos ajam no local da aplicação, o que favorece muito os resultados. O tratamento é feito pelo biomédico esteta.

A grande vantagem da Intradermoterapia está em ser um procedimento que apresenta resultados visíveis, já nas primeiras sessões e representa uma ótima alternativa a cirurgias ou outros tratamentos que exigem maior tempo de recuperação, fora terem o custo bem mais elevado.

Indicações da Intradermoterapia

A Intradermoterapia é indicada para regiões onde há indesejável acúmulo de gordura, também possibilita a melhora da aparência da pele. Muitas vezes, temos depósitos de gordura em algumas regiões, que comprometem nossa silhueta ideal. Inclusive, isso acontece com pessoas magras, nos quais os depósitos de gordura permanecem onde não deveriam estar. Já outras pessoas, por mais que façam exercícios físicos, não conseguem remover depósitos de gordura localizados. Nesses casos, a Intradermoterapia é uma excelente opção terapêutica para a diminuição e remoção dessa gordura localizada.

A Intradermoterapia pode ser indicada também para:

  • Região do rosto (Intradermoterapia facial);
  • Região do corpo (Intradermoterapia corporal);
  • Tratamento de celulite;
  • Flacidez;
  • Estrias brancas;
  • Revitalização da pele;
  • Diminuição de rugas de expressão;
  • Diminuição da papada;
  • Remoção de gordura nas axilas;
  • Diminuição de gordura localizada;
  • Tratamento da calvície e revitalização do couro cabeludo (Intradermoterapia capilar)

Contraindicações da Intradermoterapia

A Intradermoterapia está contraindicada nos seguintes casos:

  • Gestantes;
  • Lactantes;
  • Pacientes cardiopatas;
  • Pacientes com sensibilidade aos medicamentos;
  • Pacientes com doenças crônicas;
  • Pacientes com problemas renais.

É imprescindível que o biomédico esteta avalie o paciente e cada caso. A Sociedade Brasileira de Biomedicina Estética exige que um profissional especializado realize a Intradermoterapia e a avaliação prévia do paciente é fundamental.

Como é feito tratamento?

Utilizam-se agulhas bem pequenas para injetar os medicamentos na região. No caso de redução de gorduras, a injeção atinge as células de gordura e no caso de tratamento da pele, por exemplo, devido à flacidez, a injeção atinge uma camada um pouco mais profunda.

Os medicamentos utilizados são, na verdade, um conjunto de enzimas, aminoácidos, substâncias que agirão na gordura (lipolíticas), anestésicos, além de vitaminas, minerais, extratos de plantas, medicações alopáticas.

Dentre os medicamentos, há dimetilaminoetanol (DMAE), vitamina C, e o ácido hialurônico, que auxilia também no preenchimento, aliviando as rugas. O ácido hialurônico, além de melhorar o viço da pele, também estimula a produção de colágeno, o que auxilia a pele a se tornar mais firme.

Todos esses produtos são registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Esses medicamentos quando injetados fazem com que haja uma maior permeabilidade, fazendo com que a substância atue de maneira local, amplificando seus resultados. Imediatamente, há uma vasodilatação, o que permite que os medicamentos sejam difundidos localmente, agindo na região de escolha.

O profissional biomédico esteta, após a avaliação do paciente, fará a aplicação dos produtos nas regiões que serão tratadas.

Intradermoterapia capilar o que é?

A Intradermoterapia capilar também é chamada de Microinfusão de medicamentos no couro cabeludo. É indicada para tratamento de calvície, pois os medicamentos inseridos com pequenas agulhas no couro cabeludo diminui a queda de cabelo e estimula o crescimento capilar.

A queda de cabelos, tanto em homens quanto em mulheres, pode ter vários motivos: hormônios, genética, rotina estressante, uso de produtos químicos no cabelo, dentre outros. Muitas vezes, os níveis hormonais do paciente estão normais, mas ele apresenta queda acentuada de cabelo. Nesses casos, a alopécia androgenética, como o próprio nome diz, é a queda de cabelo motivada por genética.

Os medicamentos, no caso da Intradermoterapia capilar estimulam o bulbo capilar e também a produção de colágeno, sendo indicada em caso de enfraquecimento capilar e queda de cabelo. Homens e mulheres podem se submeter ao tratamento, pois ele apresenta resultados visíveis.

A alopécia androgênica é uma característica masculina e é uma indicação da Intradermoterapia capilar, bem como a revitalização do couro cabeludo em mulheres que se submeteram a procedimentos químicos agressivos nos cabelos e tiveram como consequência a queda acentuada e enfraquecimento dos fios de cabelo.

Nesses casos, uma avaliação do caso é também essencial, para estabelecer o número de sessões indicado, pois em alguns casos, além da Intradermoterapia capilar, a utilização de medicação via oral também auxilia no tratamento da calvície.

A Intradermoterapia capilar também é um procedimento que pode ser realizado pelo Biomédico Esteta. É sempre importante que o paciente se submeta a esses procedimentos com um profissional especializado e habilitado.

 

◦        Perguntas e respostas

Por que devo fazer este tratamento?

Existem várias razões que tornam a Intradermoterapia um procedimento indicado.

  • É um procedimento simples, que se bem indicado e feito da maneira correta não traz riscos à saúde do paciente;
  • Pode ser feito durante o verão, pois seus resultados são obtidos rapidamente;
  • Você não precisa repousar após cada sessão, podendo retomar sua vida normalmente;
  • Não tem intervenção cirúrgica nem recuperação longa e dolorosa após o procedimento;
  • É um procedimento efetivo, seguro e com resultados visíveis;
  • Seu preço não é absurdo, portanto vale a pena.

Quanto tempo duram as sessões de aplicação?

Isso varia muito de caso para caso e também varia em relação a quantas áreas cada paciente fará. Mas a aplicação em si leva apenas alguns minutos, não sendo um procedimento demorado.

Em geral, são necessárias média de 5 a 10 sessões, mas tudo depende do caso e de quais áreas do corpo o paciente deseja tratar. O intervalo entre as sessões pode variar de 15 dias ou mais entre elas, dependendo do caso.

Quais os resultados esperados?

  • Melhora o aspecto da pele, aliviando estrias e flacidez;
  • Reduz medidas corporais, uma vez que reduz a gordura localizada;
  • Reduz celulite;
  • Diminui rugas superficiais.

Quais os cuidados devo ter antes das sessões?

O paciente deve passar pela avaliação do biomédico esteta, avisando-o se faz uso de medicamentos ou se está fazendo qualquer outro tratamento. É de suma importância que o paciente informe essas informações.

Além disso, é importante que a área que irá ser submetida ao tratamento esteja limpa, sem cremes hidratantes ou qualquer tipo de maquiagem.

Se o paciente fizer uso de anticoagulantes, como o Ácido Acetil-Salicílico, é importante suspender a medicação.

Quais os cuidados devo ter após as sessões?

É importante que a área tratada não sofra pressão ou atrito, portanto, caso seja feita a Intradermoterapia corporal, procurar não usar roupas justas.

O uso de compressas de gelo na região ajudam a não formar hematomas na pele.

Em caso de Intradermoterapia facial, recomenda-se não expor o rosto ao sol nos primeiros dias após as aplicações. A utilização de protetor solar facial, com no mínimo fator 30 (FPS 30) é indicada.

Não é necessário repouso após as sessões e o paciente pode retomar à sua vida normal, imediatamente após cada sessão.

Quais são os possíveis efeitos colaterais?

Se bem indicada e executada, os efeitos colaterais da Intradermoterapia são mínimos. Como a aplicação dos medicamentos é local, a ação dos medicamentos também é local e os efeitos colaterais são pequenos, praticamente inexistentes em termos sistêmicos.

Após a aplicação, pode ocorrer dor, pequena sensibilidade, inchaço e hematomas no local de aplicação. Seguindo os cuidados pós-operatórios indicados, os efeitos colaterais são diminuídos.

Pacientes com fragilidade capilar apresentam maior tendência ao aparecimento de hematomas, mas eles tendem a desaparecer em aproximadamente sete dias. Dessa forma, o intervalo entre as sessões nunca é menor do que sete dias.

Gostou? Tem dúvidas? Agenda hoje mesmo seu horário na GiOlaser mais próxima e invista na sua autoestima com os tratamentos especializados disponíveis.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação