17 set 2020

Carboxiterapia para gordura localizada funciona? Entenda a técnica

2146      0

Descontente com aquela gordurinha localizada? Você precisa conhecer a carboxiterapia, um tratamento indicado para estrias, gordura localizada, celulite e muito mais. Quer saber tudo sobre o assunto? Leia nosso texto. Quem tem o objetivo de eliminar a gordura localizada, a celulite e a flacidez, geralmente procura por tratamentos estéticos. Existem muitas opções no mercado, a […]

Descontente com aquela gordurinha localizada? Você precisa conhecer a carboxiterapia, um tratamento indicado para estrias, gordura localizada, celulite e muito mais. Quer saber tudo sobre o assunto? Leia nosso texto.

Quem tem o objetivo de eliminar a gordura localizada, a celulite e a flacidez, geralmente procura por tratamentos estéticos. Existem muitas opções no mercado, a exemplo da lipocavitação, da drenagem linfática e da criolipólise.

Saiba como a carboxiterapia para gordura localizada, estrias, olheiras, rugas e celulite (e outras imperfeições) funciona e os benefícios da aplicação de CO2 no corpo. O procedimento é minimamente invasivo e promove resultados satisfatórios após algumas sessões.

Quer melhorar a aparência da sua pele? Então, conheça a carboxiterapia!

Continue a leitura do post e saiba como o tratamento pode ajudar a deixar sua pele mais uniforme, com aspecto mais saudável e jovial.

Entenda o que é carboxiterapia
A carboxiterapia é um tratamento que utiliza o gás carbônico (CO2), aplicado de forma subcutânea com o objetivo de melhorar o aspecto da pele por meio da oxigenação dos tecidos e das células da região em tratamento.

O processo é simples e acontece em clínicas com a duração de, aproximadamente, 40 minutos por sessão. É uma técnica que pode ser realizada em diversas regiões do corpo, como no bumbum, nas coxas, no abdômen e no rosto. Além das regiões, pode ser aplicada para objetivos diferentes.

Muitos pacientes procuram a carboxiterpia para gordura localizada, além de tratar estrias, olheiras, celulite, varizes e flacidez. No caso da gordura localizada, vale destacar que a técnica tem efeitos bem pontuais e, literalmente, localizados. Assim, os melhores resultados serão em casos de quantidade pequena de gordura na região, e em locais específicos.

Quer ver um exemplo? Sabe aquele culote que incomoda você há um tempinho? Dependendo do caso, do nível de obstrução e quantidade de gordura, ele pode ser eliminado com o uso da técnica.

Como é a aplicação da carboxiterapia e os efeitos do CO2
Devido aos avanços tecnológicos, o gás carbônico deixou de ser usado somente na medicina para ganhar espaço também na área estética. O aparelho usado para a técnica consiste em um cilindro de CO2 conectado a uma pequena agulha.

O profissional insere a ponta da agulha na pele e libera o gás de forma controlada. Ou seja, a quantidade e a velocidade da liberação do gás são precisas. A profundidade em que será aplicado o gás carbônico depende do que será tratado. Cicatrizes e marcas recebem a agulha superficialmente no local.

Já quando o objetivo é tratar a celulite ou utilizar a carboxiterapia para gordura localizada, a agulha é inserida nos tecidos mais profundos. As aplicações são rápidas e espalhadas por toda a região a ser tratada. Na sequência, é realizada massagem manual a fim de distribuir o gás e potencializar seus efeitos.

A carboxiterapia é indicada para pessoas que estão dentro do peso, mas estão insatisfeitas com algumas imperfeições, como a gordura localizada e as estrias. Não existe indicação desse tratamento para quem deseja emagrecer muitos quilos. Isso porque não há perda significativa de tecido adiposo durante o procedimento.

Circulação sanguínea
A grande sacada da carboxiterapia é que o gás carbônico melhora a circulação celular e a oxigenação dos tecidos. Com a aplicação, a técnica promove a dilatação dos vasos sanguíneos e estimula a formação de novos, melhorando a irrigação de sangue nos tecidos. Assim, há um aumento da circulação sanguínea no local da aplicação do gás carbônico, o que promove mais oxigenação e nutrição dos tecidos.

As olheiras são um bom exemplo! Seja por cansaço ou genética, as olheiras “pesam” a aparência e são consideradas um pesadelo para muitas pessoas. Elas aparecem, principalmente, em função da oxidação do sangue na região e da hiperpigmentação motivada pela produção de melanina relacionada a fatores genéticos.

Com a carboxiterapia, elas são amenizadas através do estímulo à circulação sanguínea ao redor dos olhos e à produção de novos vasos.

Produção de colágeno
A carboxiterapia também age em outro processo importantíssimo para a saúde da pele. Em casos de aplicação da técnica para tratar estrias, o gás carbônico distende o tecido das ranhuras, e contribui para formação do colágeno, a proteína que forma e sustenta a pele, ossos e cartilagens. A aplicação pode diminuir em até 80% das cicatrizes.

É interessante destacar que, com o passar dos anos, o corpo naturalmente passa a produzir uma quantidade menor de colágeno, e a reparação com técnicas que promovam a sua síntese ajuda a manter a pele sem rugas, macia e sem sulcos.

Diminuição de fibroses
A fibrose é identificada como o aumento de fibras no tecido da pele. Geralmente é relacionada a cicatrizações que formam um tecido extra na pele depois de cirurgias, cortes e outras intervenções.

A carboxiterapia é capaz de romper e diminuir fibroses com a aplicação do gás carbônico no local em tratamento.

Os resultados são incríveis e satisfazem as pacientes! A uniformização e firmeza da pele são os principais deles, além da eliminação daquelas gordurinhas pontuais que acabam ocasionando desconfortos.

Desconforto x Benefícios
Para chegar nos resultados esperados pelo tratamento, nem tudo é tão simples, não é mesmo? É importante esclarecer que injeção do gás causa um certo desconforto, principalmente nas primeiras sessões. No entanto, a dor diminui com o passar do tempo.

A técnica é aplicada por dermatologistas, que também indicam o número de sessões adequados ao caso. Portanto, fique atento ao estabelecimento escolhido para realizar o tratamento. Verifique se os alvarás estão em dia e se os profissionais são habilitados e capacitados para atender clinicamente.

Conheça as contraindicações do tratamento
O gás carbônico não é tóxico para o organismo e é facilmente eliminado do corpo, entretanto existem algumas restrições para o seu uso. Veja, a seguir, os casos em que o tratamento é contraindicado:

presença de alergias na pele;
gravidez;
infecções ativas no local a ser tratado;
doenças pulmonares;
doenças cardíacas.
Ações complementares ao tratamento
Não esqueça: mantenha uma dieta equilibrada e exercite-se regularmente para que os resultados da técnica durem mais tempo, e isso não se aplica apenas para carboxiterapia para gordura localizada. Bons hábitos estimulam o corpo no combate aos radicais livres, os verdadeiros vilões do envelhecimento.

Outra dica é a incorporação de alguns tratamentos estéticos para ampliar a lista de benefícios. Experimente a drenagem linfática e a criolipólise, outras técnicas estéticas que complementam os cuidados com a pele.

Saiba em quanto tempo os resultados aparecem
O tratamento apresenta os primeiros resultados logo na primeira sessão. Porém, é a partir da quinta a oitava sessão que eles são claramente visíveis e podem ser percebidos pela melhora consistente na textura da pele.

Seguindo o tratamento conforme as orientações de profissionais e clínicas especializadas, na décima sessão, já é possível notar que a hipoderme — tecido subcutâneo que está abaixo das camadas derme e epiderme, responsável por fixar essas estruturas — estará mais firme.

Grau das lesões
Evidentemente que muitos fatores precisam ser avaliados para que os resultados sigam a previsão apresentada. Questões como o grau das lesões, a área do corpo que será submetida ao tratamento e o objetivo do paciente contam, e muito, para que os resultados apareçam conforme o previsto.

Como exemplo podemos citar as temidas celulites: quando estão na fase inicial, a carboxiterapia apresenta resultados visíveis mais rapidamente do que naquelas em grau avançado. A avaliação do profissional e o alinhamento da expectativa com o paciente são fundamentais para determinar o tempo e a quantidade de sessões necessárias.

Fique ciente sobre a permanência dos resultados
A tecnologia e os procedimentos estéticos auxiliam bastante a manter o corpo sem as imperfeições indesejadas, além de corrigir boa parte delas. Todavia é fundamental reforçar que os hábitos de quem foi submetido ao tratamento são essenciais para que os resultados permaneçam.

É isso mesmo que você leu! De nada adianta fazer carboxiterapia e não ter uma vida saudável, uma alimentação balanceada e rotina de cuidados com o corpo, como a prática de exercícios físicos.

Quem não mantém cuidados com o estilo de vida atinge os resultados do tratamento, mas a permanência deles pode ser comprometida. Estar atento à balança e controlar o peso também é uma atitude importante para seguir percebendo os benefícios do método aplicado.

Por isso, pode-se dizer que o tempo de permanência da carboxiterapia é indeterminado, e precisa contar com a boa qualidade dos hábitos do paciente para que permaneçam.

Conheça em quais casos a carboxiterapia é indicada
O tratamento com carboxiterapia pode ser aplicado em várias partes do corpo e com objetivos diferentes. Acompanhe abaixo os principais casos nos quais o método é indicado.

Gordura localizada
Mesmo que se encontre em seu peso ideal, pode existir tecido adiposo localizado na cintura, costas ou quadril. Essa gordurinha que não some com exercícios é reduzida com o uso do gás carbônico.

Após sua aplicação, a circulação do sangue cresce e melhora o metabolismo local. O procedimento quebra as células de gordura e diminui a sua silhueta. A carboxiterapia é minimamente invasiva quando comparada às cirurgias estéticas. Por causa disso, é bastante procurada.

Celulite
A celulite é uma inflamação subcutânea que acontece devido ao acúmulo de gordura, água e toxinas nas células. A microcirculação da região é prejudicada e há aumento do tecido fibroso. As celulites têm diversos níveis e tornam-se dolorosas com o agravamento do quadro.

O gás carbônico promove aumento do fluxo sanguíneo no local onde é aplicado. Isso diminui os furinhos na pele. Por outro lado, há um aumento na quantidade de oxigênio na mesma região, o que leva ao estímulo dos processos oxidativos corporais.

Tais processos reduzem a quantidade de gordura e potencializam o efeito redutor de celulite gerado pela carboxiterapia. O gás atua no rompimento das fibroses, o que deixa o tratamento mais eficiente quando comparado à endermologia.

Estrias
Essas marcas são cicatrizes na pele que surgem após o rompimento das fibras de colágeno ali presentes. A carboxiterapia tem excelentes resultados ao tratar as estrias em estágio inicial (avermelhadas).

O gás carbônico é injetado na superfície da estria e ocasiona o aumento da oxigenação. Por causa disso, haverá um crescimento na produção das fibras de colágeno, que vão melhorar o aspecto da marca.

Rugas
As fibras de colágeno e elastina promovem a sustentação da pele. Porém, com o passar dos anos, é comum que a redução delas aconteça e, com isso, as rugas apareçam. A boa notícia é que, com a carboxiterapia, a produção de colágeno e elastina é estimulada. Dessa forma, a quantidade de fibras aumenta e suaviza as marcas e linhas de expressão.

A consequência da aplicação do gás carbônico é uma pele mais firme, iluminada e com a aparência mais saudável.

Olheiras
A carboxiterapia também é muito útil para quem quer amenizar o aspecto escuro da região abaixo dos olhos. A infusão do gás carbônico no local aumenta a circulação do sangue e estimula a produção de novos vasos sanguíneos. Isso torna a pele mais clara e suaviza a expressão.

As olheiras proporcionam uma aparência indesejada de cansaço, e aparecem pelo excesso de melanina na região ou por dilatação dos vasos sanguíneos.

Surpreenda-se com os benefícios do tratamento
Vale destacar que as vantagens da carboxiterapia não são limitadas aos resultados estéticos. Existem benefícios que fazem bem para o organismo e para a estrutura do corpo. Veja, abaixo, os principais deles:

aumento no fluxo de sangue local;
melhora do metabolismo celular;
estímulo na produção de fibras de colágeno;
redução de celulites e estrias;
diminuição de fibroses causadas por cirurgias;
produção de novos vasos sanguíneos;
redução de rugas e olheiras.
Escolha a carboxiterapia em vez de cirurgia plástica
Veja bem: se a carboxiterapia é um processo menos invasivo e com resultados satisfatórios, em muitos casos, o tratamento pode ser escolhido como opção mais segura que uma cirurgia plástica.

Intervenções cirúrgicas, como a lipoaspiração — que tem como objetivo remover gordura —, contam com uma série de perigos à saúde e exigem cuidados pós-operatórios de extrema importância.

Trombose, infecção, hematomas e flacidez são apenas alguns dos riscos que quem é submetido ao procedimento está exposto — sem contar os custos e o tempo disponível que você precisa para recuperação. Pense sobre estas questões!

Se você achou que a carboxiterapia para gordura localizada pode ser interessante para o seu objetivo, procure locais que apliquem a técnica com segurança. Não esqueça que ela pode ser a solução para tratar estrias, celulite, olheiras e rugas, também.

Para alcançar os objetivos sem nenhum contratempo, busque por clínicas que são referência e que contem com profissionais especializados. Antes de se submeter a qualquer tipo de tratamento, esclareça suas dúvidas.

Para ajudar você, entre em contato com a GiOlaser e agende uma avaliação o quanto antes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação