Tratamentos Corporais

Ondas de Choque

Também conhecidas como Ondas Acústicas, as Ondas de Choque é um tratamento inovador não invasivo de alta intensidade gerada por campo eletromagnético que agem diretamente nas células de gordura, reduzindo a flacidez. Também é o tratamento considerado padrão ouro em resultados terapêuticos para atenuar as temíveis celulites, melhorando instantaneamente os furinhos na pele provocados por esta disfunção estética.

Conhecido mundialmente por ser o queridinho de muitas celebridades, se trata de um tratamento inovador não invasivo que utiliza Ondas de Choque que agem diretamente no tecido da pele e estimulam as células a retomarem a produção natural de colágeno e elastina, além de motivarem a drenagem linfática. Elas atuam compactando os ácidos graxos e, consequentemente, reorganizando os tecidos, o que promove a diminuição da celulite e da circunferência da área tratada.

Os aplicadores possuem um projétil que oscila (através de onda eletromagnética, piezoelétrica ou hidráulica) e gera uma transmissão acústica de ondas focais causadas por um pulso de alta pressão em um curto espaço de tempo, medido em hertz (Hz). O número de disparos e a energia pode variar de acordo com a finalidade do tratamento e as particularidades de cada caso.

Logo na primeira sessão é possível notar as melhorias, especialmente da qualidade da pele. Além de eliminar as gordurinhas localizadas indesejadas, por reorganizar os tecidos cutâneos, as Ondas de Choque também promovem a diminuição da celulite e circunferência, remodelando a cintura, coxas, braços e outras áreas que podem ser aplicadas.

O tratamento por Ondas de Choque, no segmento de estética, é indicado especialmente para a redução de gordura localizada, flacidez e celulite. Além disso, também é eficazmente empregado na medicina ortopédica, desde a década de 70, em tratamentos terapêuticos complementares para analgesia, aumento da densidade óssea e diversos outros fins na reabilitação fisioterapêutica.

Sim. O tratamento por Ondas de Choque é contraindicado em alguns casos específicos, como:

- Qualquer doença sem etiologia definida;
- Gestantes;
- Distúrbios de hemorragia;
- Pacientes que estejam fazendo uso de anticoagulantes;
- Diabetes ou qualquer alteração de sensibilidade;
- Sobre órgãos reprodutores, caixa torácica ou área cardiopulmonar;
- Pacientes com algum dispositivo eletrônico, como marca-passo;
- Infecções sistêmicas;
- Insuficiência circulatória ou doença vascular.

Dúvidas Frequentes

Agende sua avaliação