22 out 2020

Descubra como estimular a produção de colágeno no rosto

6179      0

Todo mundo que se preocupa com a saúde da pele já deve ter buscado informações sobre como estimular a produção de colágeno no rosto. Afinal, essa substância é responsável pela elasticidade e pela firmeza. No entanto, há muitas informações na internet e nem todas são baseadas na ciência. Então, para que você não caia em […]

Todo mundo que se preocupa com a saúde da pele já deve ter buscado informações sobre como estimular a produção de colágeno no rosto. Afinal, essa substância é responsável pela elasticidade e pela firmeza. No entanto, há muitas informações na internet e nem todas são baseadas na ciência.

Então, para que você não caia em tratamentos ineficientes e potencialmente lesivos, preparamos este post para você. Acompanhe!

O que é o colágeno?

As estruturas da nossa pele são formadas por quatro substâncias principais:

  • as gorduras — ajudam a preencher espaços vazios, reduzir o atrito entre as camadas da pele, aquecer, amortecer impactos, proteger contra a poluição e dar brilho;
  • os carboidratos — servem para unir as células umas nas outras e reter a hidratação;
  • as proteínas — proporcionam toda a estrutura de sustentação das células da pele e ajudam a reter a água;
  • a água — é o que dá a alma à nossa pele, sendo responsável pela viscosidade e pelo brilho. 70% a 80% da nossa pele é composta por esse líquido.

O colágeno se enquadra na classe das proteínas, assim como outra substância muito famosa — a queratina. Enquanto essa última está presente nas camadas superficiais (a epiderme) para oferecer uma resistente proteção, o colágeno está mais profundo na derme e na hipoderme. Lá, ele une todas as estruturas e ajuda a reter grande parte da umidade. Por essa razão, é tão importante para manter a uniformidade da pele.

Quando há qualquer problema na produção do colágeno, a aparência desse órgão pode ficar comprometida. No nosso dia a dia, há dois distúrbios principais nesse sentido. Veja a seguir.

Produção desequilibrada de colágeno

Nesse caso, devido a processos inflamatórios, ocorre um estímulo da produção de colágeno na região acometida. Como o colágeno tem a função de nos proteger, o nosso corpo entende que é preciso produzir grandes quantidades da substância. Com isso, surgem as cicatrizes.

Elas podem surgir, por exemplo, após a acne. À medida que cada lesão surge e se infecta, muitas células de defesa são enviadas para a região. Elas produzem substâncias que estimulam as células produtoras de colágeno (os fibroblastos). Então, as novas fibras criadas retraem a epiderme, causando os “buracos” das cicatrizes das espinhas.

Produção insuficiente de colágeno

À medida que envelhecemos, a capacidade da nossa pele de produzir colágeno é reduzida tanto em termos de quantidade quanto em termos de qualidade. Com menos material para unir bem as estruturas, ocorre um aumento da flacidez e a perda da elasticidade. Consequentemente, começam a surgir as rugas e as linhas de expressão.

Além disso, o colágeno também tem a capacidade de atrair e reter as moléculas de água. Então, a pele também fica mais ressecada e perde parte de sua vitalidade.

No entanto, não é só o envelhecimento que pode provocar uma insuficiência de colágeno. Processos de ganho de peso acelerado ou de distensão da pele também são uma causa muito comum. Nesses casos, a pele é esticada em um curto período sem ter tempo de se adaptar.

Desse modo, há uma ruptura das fibras colágenas das camadas mais profundas, sem a produção de quantidade suficiente para repor. Então, a aparência da pele perde a uniformidade e surgem as famosas estrias.

Como estimular a produção de colágeno no rosto?

Então, para solucionar os problemas acima, é preciso buscar formas para estimular a produção de colágeno. Desse modo, há uma reposição da matriz da pele — deixando-a com uma aparência muito mais uniforme e bonita.

Os procedimentos estéticos, então, são imprescindíveis. Eles sinalizam para o nosso corpo a necessidade de produzir mais colágeno em determinada região.

Microagulhamento

Como explicamos, o nosso corpo é estimulado a produzir colágeno quando é submetido a uma lesão. O problema das cicatrizes é que esse processo ocorre de forma desequilibrada, ficando muito concentrado em pequenos pontos. O microagulhamento é uma técnica estética que busca trazer ordem a ele.

Para isso, diversas agulhas de espessura bem fininha são instaladas em um rolo ou em uma caneta. A distância entre elas é igual em todos os pontos, de forma a atingir uniformemente todos os pontos da pele. Então, o profissional vai pressionar suavemente o equipamento pela região de aplicação em movimentos harmônicos e repetitivos.

Isso vai causar microlesões regulares em toda a pele. Depois disso, as células de defesa vão produzir bastantes fatores de crescimento e estimular a produção de colágeno pelos fibroblastos. Também, parte do colágeno antigo vai ser degradada e substituída por um novinho. Assim, a pele da região ficará muito mais firme e jovial.

Essa técnica também é ideal para o tratamento das cicatrizes de acne. Afinal, as agulhas também provocam um rompimento das fibras colágenas em excesso.

Os resultados são vistos rapidamente, e os pacientes ficam satisfeitos com apenas uma sessão. Por esse motivo, voltam para reaplicações periódicas a fim de otimizar ainda mais o tratamento.

Revitalização com peeling diamante

Outro procedimento bastante interessante para quem quer estimular a produção de colágeno é a revitalização com peeling diamente. É ideal para quem não quer passar por um procedimento mais invasivo, como o microagulhamento, mas que um tratamento mais profundo capaz de eliminar as células mortas da epiderme e promover o crescimento de um tecido mais saudável.

Aqui, um equipamento com uma ponteira circular é conectada com uma aparelho a vácuo. Assim, a pele entrará em contato com uma superfície parecida com uma lixa, feita com fragmentos minúsculos de diamante. A partir disso, ocorrerá um processo chamado de microdermoabrasão, isto é, uma esfoliação mais intensa, que provoca pequenas lesões à camada superficial da pele – a epiderme.

Com a remoção das células mortas e da queratina envelhecida, logo após o procedimento, a pele já fica mais jovem. Simultaneamente, fatores de crescimento serão liberados nas camadas mais profundas (derme) e haverá um estímulo uniforme para a produção de colágeno saudável e íntegro.

À medida que as microlesões se cicatrizam, há uma produção intensa de colágeno novo, bem organizado e bem estruturado. Assim, há uma minimização das rugas, das cicatrizes de acne e das manchas. Consequentemente, a aparência da pele ficará muito mais bonita, jovem e firme.

Como melhorar a produção de colágeno no dia a dia?

Alimentos ricos em colágeno, como carnes magras e peixe, são essenciais para oferecer todos os nutrientes necessários para a reconstrução da nossa pele. Ademais, as vitaminas e sais minerais ajudam a reduzir o impacto do envelhecimento, pois combatem os radicais livres. Por exemplo, as vitaminas A e C são antioxidantes potentes utilizados também em diversos tratamentos estéticos. A vantagem é que você pode absorvê-los com a alimentação correta.

Também é importante evitar determinados tratamentos caseiros que prometem o estímulo à produção de colágeno. Para isso, é preciso estimular camadas profundas da pele o que só é possível com equipamentos profissionais das clínicas de estética. Em vez de melhorarem a aparência, as técnicas caseiras podem lesionar e causar manchas ou consequências mais graves.

Agora que você já sabe como estimular a produção de colágeno no rosto, é hora de escolher uma boa clínica de estética para garantir bons resultados. É preciso escolher um local com os melhores equipamentos do mercado e profissionais bem treinados para oferecer os melhores tratamentos e atendimentos possíveis.

Quer conhecer uma rede de clínicas de estética com os procedimentos mais modernos do mercado? Então, não deixe de entrar em contato com a GiOlaser!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende sua avaliação